JavaScript must be enabled in order for you to see "WP Copy Data Protect" effect. However, it seems JavaScript is either disabled or not supported by your browser. To see full result of "WP Copy Data Protector", enable JavaScript by changing your browser options, then try again.
Fazenda Água Santa, Chácara 21 - Núcleo Rural Oeste - Ceilândia Norte/DF
É POSSÍVEL VIVER SEM DROGAS/ÁLCOOL
Comunidade Terapêutica: Como ajudar um amigo viciado em drogas
#institutoabbapai #comunidadeterapeutabrasilia
Comunidade-Terapeutica-ABBA-PAI-Comunidade-Terapêutica-Como-ajudar-um-amigo-viciado-em-drogas

As drogas podem ser um assunto difícil de discutir, especialmente se você tem um amigo viciado em drogas ou membro da família com problema. Tente manter a mente aberta e lembre-se de que, com ajuda e apoio adequados, a maioria das pessoas supera o uso antes que ele possa causar algum dano sério.

Mas, infelizmente, mesmo que ofereça apoio, ele não pode mudar seu comportamento. Portanto, seja paciente e mostre a ele o quanto melhorou desde o início. Desta forma, você o ajudará a ver que uma recuperação completa é possível.

Efeitos do abuso e dependência de drogas na família e amigos

Observar alguém de quem você gosta lutando com um transtorno por uso de substâncias pode ser extremamente deprimente e pode afetar significativamente seu bem-estar mental e emocional. Se um viciado em drogas é um amigo próximo, cônjuge, pai, filho ou outro membro da família, os problemas de dependência deles facilmente tomarão conta da sua vida.

Pode somar estresse, testar sua paciência, destruir seu saldo bancário e deixar você se sentindo sobrecarregado de culpa, vergonha, raiva, medo, frustração e tristeza. Afinal, você está preocupado com onde seu amigo está em um determinado momento, o risco de uma overdose ou o dano que está causando à sua saúde, futuro e vida doméstica.

Você pode acabar endividado para pagar as despesas da vida dele, problemas legais decorrentes do abuso de drogas ou tentativas fracassadas de reabilitação e recuperação.

Você também pode se cansar de fazer o que seu amigo ou parente é responsável em casa ou no trabalho, assumir responsabilidades negligenciadas ou não poder passar mais tempo com outros familiares, amigos e interesses em sua vida.

Por mais desesperado que você se sinta, você não está sozinho em sua luta. Um estudo recente descobriu que quase metade de todas as famílias têm um membro ou amigo próximo viciado em drogas. Em todo o mundo ocidental, o abuso de analgésicos e sedativos prescritos aumentou rapidamente nos últimos anos, causando uma crise de saúde pública.

Como reconhecer o abuso de drogas em um ente querido?

Nem sempre é fácil saber se um amigo está usando drogas. Por exemplo, em adolescentes, o abuso de drogas muitas vezes pode se assemelhar a um humor normal nessa idade.

Além disso, não há quantidade ou frequência específica de uso que indique que o uso de drogas se tornou um problema para alguém. Quer ele esteja usando diariamente ou mensalmente, o impacto negativo do abuso de drogas em sua vida indica um problema.

O que evitar ao falar com um amigo sobre seu vício

Ao conversar com um ente querido sobre o tratamento para o vício, aqui estão algumas coisas a serem evitadas:

  • Pregar, palestrar, ameaçar ou moralizar seu ente querido;
  • Apelos emocionais que podem aumentar os sentimentos de culpa e a compulsão ao uso de drogas;
  • Mentir ou dar desculpas para seu comportamento;
  • Assumir suas responsabilidades – fazer isso os protege das consequências de seu comportamento;
  • Permitindo seu comportamento encobrindo o abuso ou dando-lhes dinheiro para drogas;
  • Discutir com seu ente querido quando ele estiver usando drogas – durante esse período, seu ente querido não será capaz de manter uma conversa racional e provavelmente não estará aberto ao que você tem a dizer;
  • Sentir-se culpado ou responsável por seu comportamento – não é culpa deles.

Se você sente que seu ente amigo está abusando de drogas, a melhor coisa que você pode fazer é incentivá-lo a procurar tratamento para dependência. Seja amoroso e compreensivo, mas também saiba que eles provavelmente encontrarão desculpas para o seu comportamento.

Seja firme no que você quer e incentive-os a procurar ajuda. Embora não seja fácil, é o primeiro passo crítico que os ajudará a alcançar uma vida de recuperação saudável e feliz.

Como ajudar amigo viciado em drogas

Descobrir que alguém que você ama tem um problema com drogas pode causar sentimentos de choque, medo e raiva. Essas emoções fortes podem dificultar ainda mais a comunicação com um viciado em drogas. Portanto, é importante escolher um momento em que você esteja calmo, sóbrio e livre de distrações. Ofereça sua ajuda e apoio sem julgamento.

Não hesite. Você não precisa esperar que seu ente querido fique bravo demais, perder o emprego, ter uma emergência ou se humilhar publicamente para falar. Quanto mais cedo um vício for tratado, melhor.

Seja honesto sobre suas preocupações. Enfatize que você se importa com a pessoa e se preocupa com o bem-estar dela. Dê exemplos específicos do comportamento relacionado a drogas que lhe causou preocupação e seja honesto sobre seus sentimentos. Isso vai ajudá-lo a ver que sua preocupação é real.

Ouça. Mesmo se você discordar da pessoa, reserve um tempo para ouvir o que ela tem a dizer sem tentar argumentar ou negar. Quanto mais ele se sente ouvido, mais ele o vê que você o apoia, e é alguém em quem ele pode confiar.

Ofereça-lhes informações sobre como podem lidar com o problema das drogas. Ajudando a encontrar um grupo de apoio, conversando com seu médico ou conselheiro, participando de um programa de tratamento ou indo a uma reunião de grupo.

Prepare-se para a negação. Seu ente querido pode ficar na defensiva ou com raiva e se recusar a falar sobre o uso de drogas. Muitas pessoas têm vergonha de seu comportamento e tentam negar que têm um problema. Não discuta com eles, apenas reanalise o problema.

Evite tentar dar sermão, ameaçar, subornar ou punir a pessoa. Ficar com raiva ou tentar fazer algum apelo emocional provavelmente só aumentará a culpa do usuário e a compulsão de usá-lo.

Não espere que uma conversa resolva o problema. Esta provavelmente será a primeira de muitas conversas que você terá sobre o uso de drogas de seu ente querido. Não existe uma maneira rápida de superar o vício. Pode levar algumas conversas antes que eles admitam que têm um problema, que é o primeiro passo para a recuperação.

Faça o que estiver ao seu alcance para ajudar a pessoa que você quer ver bem. E não deixe que o medo e as frustrações o impeçam de fazer isso.

Qual a importância da comunidade terapêutica no tratamento para dependentes químicos

  • Ambiente controlado: A Comunidade Terapêutica Instituto ABBA PAI oferece um ambiente controlado onde os acolhidos podem se concentrar em sua recuperação sem as distrações e tentações do mundo exterior.
  • Acesso a profissionais especializados: A Comunidade Terapêutica Instituto ABBA PAI possui uma equipes multidisciplinares de profissionais, incluindo médicos, psicólogos, terapeutas ocupacionais e conselheiros, que podem trabalhar juntos para tratar a dependência química e os transtornos mentais.
  • Programas de tratamento personalizados: A Comunidade Terapêutica Instituto ABBA PAI oferece programas de tratamento personalizados para atender as necessidades individuais dos acolhidos.
  • Apoio contínuo: A Comunidade Terapêutica Instituto ABBA PAI oferece acompanhamento pós-tratamento para ajudar os pacientes a manter seus progressos e evitar recaídas.
  • Ajuda a lidar com o estigma: A Comunidade Terapêutica  Instituto ABBA PAI ajuda os acolhidos a lidar com o estigma associado à dependência química e aos transtornos mentais, e a se sentirem mais confortáveis em pedir ajuda.

Comunidade Terapêutica ABBA PAI

A Comunidade Terapêutica Instituto ABBA PAI, foi fundado em 2012 como objetivo ser tornar referência no acolhimento de dependentes químicos e alcoólicos. Disponibilizamos 84 leitos para atender usuários de substâncias psicoativas (álcool e outras drogas), do sexo masculino com idade entre 18 e 60 anos, oferecendo acomodações amplas e confortáveis.

Nosso programa de acolhimento, baseado nos 12 Passos de Narcóticos Anônimos e Alcoólicos Anônimos, busca desenvolver uma nova maneira de viver, com alegria, sem necessidade do uso de substâncias.

A rotina diária do Instituto ABBA PAI, envolve atividades que incentivam o desenvolvimento de uma vida saudável, com disciplina, horários, regras e normas que visam conduzir o acolhido a se auto disciplinar e valorizar o tempo, as pessoas e os recursos que estão ao seu redor. Como chegar? clique aqui

Entre em contato hoje mesmo e tire todas suas duvidas com um de nossos profissionais especializados em dependência química e alcoólica. É possível viver sem drogas, perder o desejo de usar e encontrar uma nova maneira de viver!